segunda-feira, 20 de julho de 2009

Nó (s).

Hoje, eu vou colocar tudo o que existiu de bom,
numa caixinha e dar um nó com laço de fita.

Tô pensando em deixar um bilhete, também.
Bem detalhado.
Pra se algum dia meu corpo esquecer,
a memória não falhar.

Que é pra guardar bem guardado o que existiu.
E fechar essa porta por inteiro.

3 comentários:

Claudia disse...

As vezes é necessário.
Uma espécie de ritual para concluir uma fase e dar início a uma nova.

Ana Ullmann disse...

É difícil e demorado, às vezes mais do que a gente espera, mas é necessário.

Zazá disse...

Oiee *-*
Parabéns pelo blog, me divertir muito nessa madrugada lendo as postagens. em inteeressante, continue assim!

Se puder retribui a visita?