terça-feira, 14 de outubro de 2008

Não tem graça

Há um tempo venho tentando ser engraçada. Descontrair, sabe? Voltar ao meu “eu” original que as pessoas conhecem. “A Palhaça”. ”A Boba da Corte”. “A Piadista”. Mas não está dando. Não estou conseguindo. Acho que todos já devem ter percebido, e todos devem estar de saco cheio se perguntando “Cadê a graça? Por que essa seriedade toda? Ela já foi mais divertida”. Eu sei, e eu entendo. Desculpem-me, mas é mais difícil do que parece.
Não vão embora. Eu hei de conseguir. Vou continuar tentando.
Para o bem da verdade, até eu estou meio de saco cheio de mim ultimamente. Eu estou me achando chata. Se eu fosse uma outra pessoa e me conhecesse agora me acharia um pé no saco e nem me daria uma segunda chance.
Mas isso há de mudar, e vocês verão. Algumas tentativas a mais e vai dar certo. Só peço tenham paciência. É uma fase, e já já ela passa. Todo mundo tem dessas coisas. Estou fora da área de cobertura, mas eu volto.
Prometo.

4 comentários:

Nanda disse...

não entendi nada.rs...

Chas Fulkin disse...

Vísceras! Vísceras! Fases vão e vêm. Let it snow...

*Lu* disse...

vc não é chata.
nunca!

Carol disse...

Ahhh amiga! Não fica assim!
Montinho em Annyyyyyyyyyyy!