quinta-feira, 10 de abril de 2008

Não é o seu título, mas pode ser um rascunho.

Sei o que você sente. Porque venho sentindo a mesma coisa.
Na verdade, é uma sensação absurdamente estranha, e absolutamente difícil de se descrever.
Eu também tenho procurado as respostas, mas quanto mais eu penso, mais perguntas aparecem. Mais dúvidas, mais insegurança, mais choro. Também tenho chorado. Muito. Inclusive enquanto te escrevo isso.

Tenho chorado por motivos que talvez eu nem saiba enumerar. Pelas coisas que eu queria estar fazendo, pelas coisas que eu sonho em fazer, e que cada vez estão mais longe. Tenho chorado por não saber o que fazer do meu amanhã. E por outros problemas que tenho passado, e que você sabe.
Não te falei nada disso, porque eu tô tentando com todas as minhas forças manter meus pés no chão, bancar a durona e repetir pra mim mesma, “que no final tudo vai dar certo”.

Bancar a pessimista não faz muito o meu tipo. Nem o seu. Muito pelo contrário, tenho certeza que somos exatamente o oposto disso.
Olha, sei que tá tudo parecendo muito complicado, tudo muito estranho, como se estivesse andando pra trás. Quero que saiba que eu tô aqui com você, sentindo a mesma coisa e querendo a mesma coisa... expulsar tudo isso daqui, expulsar isso que não pertence a gente. E quando digo, “não pertence”, é porque não pertence mesmo. Eu e você somos bom-humor, gargalhadas, vamos do deboche e sarcasmo aos ataques de bobeira, mas também somos responsabilidade e confiança. Vamos do sonho à realidade.
Acho que juntas, a gente consegue. Somos muito mais do que imaginamos, podemos ser muito mais do que queremos ser.

Te amo.

2 comentários:

Claudia disse...

Para as duas, que eu amo um monte!
Dizem por aí que o auto-conhecimento pode trazer felicidade.
Não sei bem se concordo com isso.
Acho que o auto-conhecimento nunca é completo, existe sempre um pedacinho de nós a conhecer.
Mas saiba que esse sentimento que vocês tem é único. A sensação de querer, pelo menos, tentar se conhecer.
E se traz felicidade, ou não, eu não sei bem dizer.
Mas certamente vocês são especiais por estar tentando.

Frega disse...

http://aiprontofalei.blogspot.com/2008/04/para-no-chorar-sorri.html

a resposta aos posts acabou ficando tao grande que tive que postar no blog... de coração, espero que atinja.