sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

Ao meu alter ego

Sei que você está aí embaixo, do outro lado. Sei disso. Tentei te deixar aí por completo, escondida debaixo da cama, dentro de uma caixa ou atrás do armário, para quem sabe, ser esquecida de vez. Mas um pouco de você insiste em estar comigo, em não me abandonar. Sei que você provavelmente provém um pouco da minha sanidade, mantendo (em parte) meus pés no chão, mas na maioria das vezes você só atrapalha. É o lado ruim de mim. Meu Mr. Hyde quando estão sempre tentando ser Dr. Jekyll. E às vezes, quando se faz (e é!) necessário, vice versa. Provavelmente eu seria uma anarquia, uma terra de marlboro, um território de ninguém sem você, mas talvez, pelo menos às vezes sinto, fosse melhor assim.
A trilha sonora está ótima, adequada ao momento e ao lugar, não só físico, mas também mental. Sinto uma coisa meio de mim para mim. Me sinto bem dentro de mim. E isso é bem raro.
Só me recorde por favor, senhorita (sabe como é, por sua causa minha memória não é mais a mesma) qual, onde e como foi o momento em que eu deixei você tomar conta de mim?
Desculpe minha ignorância e falta de tato, mas estou convidando-a a se retirar definitivamente. A se retirar de mim. Me sinto muito melhor aqui, agora, com essa vista e esse vento no rosto, sabendo que você está distante aí embaixo, do outro lado. Sei que em pouco nos encontraremos novamente (provavelmente já teremos nos encontrado quando estiver lendo isso) e você, com esse seu jeito dominador, vai se apoderar novamente de mim. Mas enquanto isso não acontece eu lhe escrevo e te descrevo o que sinto. Minha vontade de permanecer aqui, assim, com essa trilha sonora, bem longe de você. Te vendo sem te ver, só de longe. Enquanto puder te evitar. Rindo de você, tirando sarro de você. E, como não poderia deixar de ser, de mim.
Um respeitoso abraço,
Paz de espírito

2 comentários:

*Lu* disse...

PUTA MERDA!
o melhor texto que vc já escreveu.

E quando eu digo "o melhor", tenha certeza de que não é da boca pra fora. E olha, que eu sempre adoro o que vc escreve.

Que orgulho...

beijos.

Claudia disse...

Faço da Luana as minhas palavras!
Simplesmente excelente!